ARMÁRIO CÁPSULA: OS 5 ERROS MAIS COMUNS

armário cápsula consultoria de imagem com ética sustentável slow alice m vilkn

Você tem medo do armário cápsula? Tem palpitação quando alguém fala que tem menos de 100 peças no armário (oi, tenho 20!)? Já investiu um monte de dinheiro em peças chave de 20 blogs diferentes e continua com a sensação de que não tem o que vestir? Seja lá qual for a sua frustração com armário cápsula, a gente vai resolver hoje. Vem comigo.

PRA COMEÇO DE CONVERSA, O QUE É UM ARMÁRIO CÁPSULA?

Um armário cápsula é um conjunto de peças que pode ser a) o seu armário inteiro b) seu armário de trabalho ou de sair c) uma mala de viagem d) seu armário para uma estação do ano, etc.

O que define esse conjunto é que ele é coeso, íntegro, coerente (eu adoro essas palavras!).

No armário cápsula, as peças combinam entre si de maneira a possibilitar o maior número de looks possível, mas vai além disso. Esse armário, dentro da proposta dele, te possibilita looks diferentes, adequados a situações diferentes, mas que mantém a sua essência ali no meio: o seu estilo.

É o que a gente chama de substância na filosofia, o que permanece. E o que a gente chama de “a sua cara” no dia a dia. As pessoas que convivem com você vão dizer “engraçado, a gente tá num contexto completamente diferente e o seu look continua a sua cara!”.

Não importa o número de peças, o número de combinações, o número de cápsulas, seu armário cápsula só ficou completo quando você não quer mais nada!

De repente, a vontade de comprar passou, a sensação de não ter o que vestir passou longe, você rende muito mais durante o dia porque não perde tempo experimentando nem comprando roupa. Tudo o que você precisa tá ali.

Ficou interessada? Então deixa eu te contar…

…O QUE EU FIZ DE ERRADO NO MEU ARMÁRIO CÁPSULA?

VOCÊ USOU PEÇAS QUE NÃO VALORIZAM O SEU CORPO

A macrotendência minimalista que está coladinha no armário cápsula vem com um monte de saia lápis de malha cinza mescla e você achou que se funcionou blogueira ia funcionar pra você.

Deixa eu pensar em como dizer isso…

Cada indivíduo é perfeito em sua singularidade, cada corpo é um corpo, com suas formas e cores e a gente não tem que ficar moldando, tem que compreender, aceitar e adorar. Agora deixa eu te falar: Não tem nada mais singular do que um corpo que fica bem em malha colada. É realmente uma raridade.

Entenda o formato do seu corpo, seus pontos fortes e fracos, e procura um tecido que não marca a sua lingerie (por favor!). Se você se dedicar, você descobre os cortes e os tecidos que deixam seu corpo maravilhoso. Todo corpo tem uma fórmula para que ele fique esplendoroso. Juro pra você. Se tiver difícil de enxergar sozinha, procura uma consultoria de imagem (comigo, de preferência!).
A consultora de imagem vai te medir, calcular suas proporções, descobrir o que tá te incomodando e usar a geometria para adequar a sua imagem e a sua autoimagem. A gente é maga em fazer mulher parecer mais alta, mais baixa, mais magra, mais gorda, mais proporcional, mais confiante: o que você quiser!

VOCÊ USOU PEÇAS QUE NÃO VALORIZAM AS SUAS CORES

De novo, a história do minimalismo. As marcas mais conectadas a esse movimento estão obcecadas com preto, branco e cinza. Mas o que nós aprendemos na aulinha de coloração pessoal cujo link está aqui? Que cada pessoa tem as suas cores ideais. Existem essas 4 paletas de cores e 3 delas nos deixam abatidas, enquanto uma paleta de cores que nos deixa radiante, e advinha? Preto, branco e cinza estão na mesma paleta (inverno).

Então quais as chances, de 4 paletas, de todas as minimalistas estarem na paleta do preto e branco?

Descobre as suas cores, pega as suas preferidas e faz uma paleta com elas.

VOCÊ USOU PEÇAS QUE NÃO CONDIZEM COM A SUA REALIDADE

Must-have: Camisa branca, saia lápis preta, scarpin preto de salto agulha, jeans e cardigan.

Você reconhece isso de algum lugar? Talvez de mais de um lugar? Todo mundo falando que toda mulher tem que ter peça X ou Y?

Esquece isso.

Cada mulher tem a sua necessidade, ninguém vai andar de cardigan em Fortaleza, nem usar salto agulha pra pegar ônibus, e imagina o desastre da saia lápis pra quem trabalha com criança? Realiza!

VOCÊ ESQUECEU O SEU ESTILO

Lembra daquilo que eu te falei, da substância, daquilo que é “a sua cara”, a sua assinatura?

Não adianta comprar um monte de peças fáceis de combinar, que estejam adequadas à sua realidade, corpo e cores, e elas não dizerem nada sobre você. Você vai olhar pro seu armário e sentir o maior vazio, uma vontade enorme (e meio frustrada) de fazer compras porque você não tem nada pra vestir.

Esse armário cápsula não te pertence, parece de outra pessoa.

VOCÊ USOU PEÇAS QUE NÃO AMA

Sim, esse é o segredo do armário cápsula. Porque depois que você descobriu seus cortes, tecidos, cores, em peças que funcionam pro seu dia a dia e fazem o seu estilo, ainda tem que passar por esse critério.

O amor é o segredo do armário cápsula de sucesso. É ele que dá vontade de repetir look, de levar a mesma peça pra todos os lugares.

Eu tenho 20 peças que me dão vontade de abraçar, que encheram meus olhos de brilho no provador, que eu lavo e cuido com o maior carinho pra que não acabem nunca, e com elas eu nunca me sinto sem opção.

Bem, esses são os erros que mais aconteceram comigo na minha trajetória de mais de dois anos tentando ter armário cápsula, as soluções que funcionaram pra mim e que tem funcionado com as minhas clientes da consultoria de imagem.

Se você se interessou pela consultoria de imagem, entra em contato aqui!

Se você quer fazer isso sozinha, pensa sobre o armário que você tem hoje:

  • Quais as peças que você mais usa? Elas dizem algo sobre a sua realidade.
  • Quais as peças que recebem mais elogio? Elas dizem algo sobre o seu biotipo e cores.
  • Quais as peças que nunca saem de casa? Descubra por quê e você ganha informações valiosas!
  • Quais as peças que dizem que é “a sua cara”? Já sabe, né?

DICA BÔNUS – A TAL DA CINTURA

Hoje em dia, a gente tem uma democratização da moda e do que é tendência, o que é ótimo, mas deixa mais difícil escolher roupas que combinem com tudo.

Exemplo: Se você tem várias calças de cintura baixa no armário, não adianta comprar blusa cropped, a não ser que você queira andar por aí pegando solzinho na barriga. Se pintar uma saia de cintura alta, tudo bem, basta amarrar as camisetinhas ou colocar por dentro.

Por outro lado, se você tá amando a cintura nas alturas e só tem cropped e hot pant, não tem problema também, basta que a altura das suas blusas (a maioria) coincida com a altura das partes de baixo (maioria).

Isso aumenta as chances de as peças combinarem perfeitamente entre si!

Trabalho escravo: Lista de empresas que apoiamos e que boicotamos

trabalho escravo fair trade guia de lojas e marcas slow moda sustentável consultoria de imagem com ética alice m vilkn

Embora os veganos sejam sempre associados aos direitos dos animais, a gente precisa entender de uma maneira mais abrangente nosso conceito de cruelty-free. Ele tem que ser incompatível com o trabalho escravo.

Na minha cabeça, não faz muito sentido que alguém que se importe com os maus tratos contra animais não se importem com maus tratos contra crianças no Uzbequistão. Ou adultos, não importa, são animais também! Têm direitos, sentem dor!

Então na minha concepção de moda vegana, não basta que não haja couro, lã ou seda.

Por isso eu resolvi fazer uma lista de marcas que eu compro e que eu não compro e, principalmente, trazer outras fontes para vocês também poderem pesquisar de onde vem o que vocês compram!

MODA LIVRE, aplicativo da ONG Repórter Brasil

A Repórter Brasil (link para baixar o app) envia questionários às empresas da indústria têxtil perguntando sobre suas políticas de prevenção ao trabalho escravo, e coteja essas informações com o histórico das empresas.

Então você tem a lista de empresas que foi averiguada até agora (o aplicativo é recente e tem poucas empresas, mas eles estão lançando atualizações e incluindo novos cadastros) e ao lado do nome tem um círculo verde, amarelo ou vermelho, que vai das empresas limpas (verde) a empresas mais problemáticas (sinal vermelho).

Mas você pode clicar na empresa para saber o motivo da classificação, e aí vai do seu julgamento decidir se compra ou não! Eles reúnem as práticas da empresa e seu histórico de denúncias.

Eu boicoto empresas que já foram condenadas por trabalho análogo à escravidão e as que se recusam a fiscalizar sua linha de produção

 

PACTO NACIONAL PELA ERRADICAÇÃO DO TRABALHO ESCRAVO(InPacto)

Existe uma lista de empresas que se associaram a esse pacto, se comprometendo a não contratar empresas que realizem trabalho escravo. Mas tem poucas empresas de roupas ali.

FASHION REVOLUTION BRASIL

O Fashion Revolution é um movimento mundial pelo combate ao trabalho escravo, cuja hashtag é #whomademyclothes (quem fez as minhas roupas?). Eles têm umas campanhas para conscientizar sobre as condições de trabalho por trás das marcas de roupa e indicam empresas que têm uma linha de produção livre e menos voltadas para o consumismo e o fast-fashion. Eles têm uma página no Facebook em português.

RESPONSIBLE SOURCE NETWORK (em inglês)

É um projeto que pesquisa as condições de trabalho na produção de matéria prima, e eles têm um relatório sobre a produção do algodão, onde entram as criancinhas do Uzbequistão, e lista de empresas envolvidas com comércio de algodão oriundo de trabalho escravo.

LISTA DE EMPRESAS QUE EU APOIO:

BH

Atelier Filha Única

Auá

Brasil em Gotas

Black Camel

Cooperárvore – bolsas com reaproveitamento de estofo de carro da Fiat

Ecow

Eleggance (plus)

Elisa Sayuri

Essenciale

Grama

Green Co.

Jardin.

Juli Buli – jóias

LED

Lolita az avessas

Maria Valente

Mooca

Regina Minsk – tricô

Suka – jóias e alianças

Tiê

Use Amazônia

Upsy – plus

Vanuza Bárbara (Ipatinga)

SP E AFORA

+ Alma – multimarcas de fair trade

Acolá

Ada

Ahimsa – sapatos veganos

Andrea Marques

Ana Porto – jóias

Another Land – acessórios

A Passeio – acessórios

Aticotou

basico.com

Bazar da Praça

Boutique São Paulo

Cabana Crafts

Cris Barros

C&A – Holandesa, e existe uma pressão na Europa para que as marcas prestem contas sobre a questão do trabalho escravo. Faz parte do InPacto e tem sinal verde no Moda Livre. Não é minha primeira opção porque existem acusações de plágio contra a CeA brasileira.

Comas

Crua – jóias em madeira

Damyller

Dre Magalhães – acessórios

Lusco Fusco

Fernanda Yamamoto

Flavia Aranha

Flavia Amadeu – jóias em impressora 3D

Gabriela Mazepa

Gioconda Clothing – Underwear

Gilda Midani

Giuliana Romanno

Hering

Iara wisnik

Insecta shoes – calçados veganos feito com reaproveitamento de tecido

Iracema

Jouer Couture

Juliana Gevaerd

Karamello (Rio)

Kimonaria

La Loba – bolsas vegan

Lama Jewlery

Laundry

Levi’s – bem avaliada pelo projeto Free2Work (inglês) e tem projetos de moda sustentável.

Lina Dellic

Malwee – A Malwee está com sinal verde no Moda Livre, e a Enfim é sua linha de moda jovem. Wee! sua marca plus size e Mercatto, sua linha de roupas para trabalhar.

Mana Bernardes

Maria Tangerina

Mig Jeans – jeans upciclado. Ps: você pode doar seu jeans e ganhar desconto <3

Nicole Bustamante

Noiga

Osklen

Santa Expedita

Sonia Pinto

Srta. Galante – tricô e crochet

Suia Store

Svetlana

t.ishida

Três

Vitrine 360 – (Artistas independentes)

Yellow Factory

YesIAm

Young Folk – botas veganas artesanais

 

FORTALEZA

Bortolotti – jóias

Cardigan

Florinda

Tulipa

Para quem é de BH, eu recomendo imensamente a feirinha de artesanato do vale do Jequitinhonha, que acontece várias vezes ao ano na UFMG, porque todos os expositores são comprometidos com a economia solidária do vale. <3 Não tem só artesanato, não, mas várias mochilas ecológicas, bijuterias feitas a mão, instrumentos musicais.. É incrível!

BRECHÓS EM BH

Bananas Brechó (onde eu comprei a maletinha aí do lado)

Brechó da Vila Marília de Diceu, 135 (ao lado da Elisa Sayuri)

Brilhantina Brechó

Madame Mê (tem plus <3)

Mais Bonita

Malettas de Ignez – tem masculino!

Outra vez

LISTA DE EMPRESAS QUE EU BOICOTO

E os links para as notícias das denúncias:

Renner, Riachuelo, Marisa, Centauro, Forever 21,  Luigi Bertolli, Pernambucanas, Zara, Lojas Americanas, Walmart, Adidas, Nike e Puma.

Se você conhece outros brechós, seja qual for a cidade, ou empresas que você sabe dizer onde fica a confecção e nas quais confia, comenta aqui pra eu adicionar na lista!

Se você tem interesse numa relação mais humana e sustentável com a moda, sugiro que dê uma olhada no meu post sobre armário cápsula e, claro, sobre a minha consultoria de imagem!